Dr.Thiago Martins explica tudo sobre os aceleradores metabólicos

15:41

Siga @ThiagoMartinsEstetica
Emagrecer, com certeza, não é um processo fácil para ninguém, porém é certo que precisamos adequar alimentação e fazer atividade física regular. Por outro lado, os procedimentos estéticos são grandes potencializadores dos resultados e devem sim ser associados às dietas e aos exercícios.  Como cada organismo possui uma particularidade, algumas pessoas encontram uma maior dificuldade para chegar ao resultado esperado, principalmente por possuírem um metabolismo mais lento o que dificulta (e muito) o processo de emagrecimento. Dietas inadequadas, sedentarismo e desequilíbrio hormonal, podem levar ao acúmulo de gordura, por vezes, em pessoas que mantém hábitos saudáveis e aparentemente magras (‘falsa magras’), mas não conseguem se livrar das ‘gordurinhas localizadas’. Isso ocorre, principalmente, porque algumas regiões  do corpo tem maior tendência a acumular a gordura que não é consumida pelo organismo, tornando-se um tanto quanto desagradável, não é verdade?

Como a tecnologia chega para todos e, no caso da estética avançada não é diferente, foram desenvolvidos diversos tratamentos que ajudam nesse processo e um deles vou falar nesta coluna de hoje destacando para meus leitores os suplementos injetáveis (BCAA’s) e “Acelerador Metabólico injetável”.
Inicialmente quero destacar que em regra, quando tomamos medicamentos ou suplementos via oral (comprimido, em pó) ele percorre um longo caminho e  passa pelo sistema gastro-intestinal e pela corrente sanguínea, para fazer o efeito desejado, além disso, parte é excretado pelo organismo nas fezes e urina. Diversos são os estudos que possuem o objetivo de validar qual seria o importe de absorção e perda desses nutrientes e medicamentos. Outros estudos, ainda, buscam determinar a diferença de absorção dos mesmos medicamentos ou suplementos quando injetados, que já foram constatadas que a sua absorção pelo organismo é mais rápida e mais eficiente, dessa forma, podemos concluir que a seu ganho é maior em detrimento da via oral.

Com a intradermoterapia, ramo da Biomedica Estética, temos a aplicação de fármacos diretamente no local a ser tratado e é neste esteio que entra os Aceleradores Metabólicos, bem como os suplementos injetáveis, como os BCAA’s. 
Destaca-se que enzimas são substâncias orgânicas que promovem reações químicas que, por sua vez, vão desencadear vários tipos de efeito no organismo. Acho interessante destacar 3 (três) tipos: i) lipolíticas; ii) glicolíticas e iii) proteolíticas. As enzimas com atividade proteolítica, encarregam-se de dividir as proteínas. Lipolíticos, são responsáveis pela degradação dos lípidos ou gorduras. Enzimas glicolíticas, responsáveis pela degradação dos hidratos de carbono (ou glícidos). Outras têm efeitos antioxidantes ou eutróficos, o que significa que estimulam a produção de colágeno e outras substâncias da pele. E ainda temos os ativadores metabólicos, para ganho de massa muscular, anti-fadiga mitocondrial, anti stress entre outras.

Os Aceleradores metabólicos são conhecidos também como substâncias termogênicas, ou seja, podem transformar em energia as calorias provenientes da gordura corporal e alimentação. É formado por um conjunto de ativos que se utiliza algumas substancias especificas capaz de estimular o processo de queima de gordura corporal e auxiliar na perda de peso.

É importante salientar que não é usado como sendo um tratamento somente para promover o emagrecimento, mas sim em um conjunto, onde é mais um componente de um conjunto, onde se alia a uma dieta equilibrada e saudável e de uma rotina de atividade física e com tratamentos estéticos, assim ajudando na conquista dos objetivos.
Assim sendo, o uso isolado, não trará o efeito desejado, precisando assim de uma consciência de que precisa existir uma mudança para hábitos saudáveis, assim melhorando em um aspecto global, ou seja, promover uma condição de saúde.
Dentre os diversos benefícios dos Aceleradores Metabólicos, incluem:
Redução de acumulo de tecido adiposo;
Metabolização do colesterol e Mobilização de ácidos graxos (mais gordura sendo utilizada como fonte de energia);
Estimulo a produção de hormônios endógenos, auxiliando a perda de peso;
Recuperação do tecido muscular;
Aumento de energia e disposição e com isso a melhora do rendimento da atividade física.

Falando de ativo injetáveis intramusculares, existem também o BCAA’s, que é muito popular pelos amantes das academias, não é verdade?

Os  BCAA’s  são ativos compostos de Leucina, Isoleucina e Valina, conhecidos também como aminoácidos de cadeia ramificada, ou seja, aqueles aminoácidos que são essenciais em proteínas musculares. Eles promovem anabolismo proteico muscular, ou seja, sua ação auxilia na fadiga muscular, secreção de insulina, imunidade do organismo, potencializando o desempenho energético. Sua utilização regular proporciona, portanto, o aumento da performance na atividade física e diminui lesão decorrentes da atividade física.

Assim como destaquei acima a aplicação intramuscular é relevante, pois sua absorção pelo organismo é bem maior do que quando ingerida, o que ajuda a potencializar sua ação.

E para finalizar falamos também do HMB (hidroxi-metilbutirato) que é um composto natural produzido através do metabolismo do aminoácido leucina, sendo bem mais eficaz que o BCAA, no processo de hipertrofia muscular.

Ele atua fazendo com que o glicogênio muscular seja pouco utilizado pelo organismo, utilizando assim, os ácidos graxos. Aumenta o ganho de forca e aumento e conservação da massa magra, assim como auxilia no metabolismo celular, aumentado a queima de gordura.
Mais uma vez, saliento que nesses três exemplos acima, sempre recomendo a sua associação com atividades físicas, alimentação e tratamentos estéticos, para se ter um resultado satisfatório. Sempre, é claro, com um profissional capacitado e que entende do assunto, afinal, você não vai colocar sua saúde nas mãos de qualquer profissional, certo?

Como funcionam os Aceleradores Metabólicos?

Sua atuação inibe a enzima (fosfodiesterase) responsável pela degradação do GMPc (monofosfato de guanosina cíclico), ou seja, que faz o relaxamento da musculatura lisa. Com isso ocorre o aumento da concentração do AMPc (monofosfato de adenosina cíclico), que atua na quebra da gordura, auxiliando assim no emagrecimento e redução da gordura.

Sua aplicação é intramuscular, em regra, aplicado na região glútea. Assim, com aplicação intramuscular possuirá resultado sistêmico – atuando em todo o organismo, queimando a gordura e gerando um maior gasto de energia através da aceleração do processo metabólico mitocondrial. Neste caso, é indicado, principalmente, para pessoas que tem dificuldade para emagrecer.

Qual o número de sessões necessárias?

Para prescrição é necessária uma avaliação por profissional qualificado, visto que o número de aplicações varia de acordo com cada caso. Geralmente recomendo a realização de aplicações semanais, associando a outros procedimentos estéticos que vão potencializar e muito os resultados.
Existem contraindicações. Existem sim. Não recomendo que pessoas com problemas renais, que possuem diabetes, doenças descompensadas, hipertireoidismo e obesidade mórbida. Além disso, mulheres grávidas não devem realizar o procedimento.

Devo realizar sua aplicação exclusiva ou com associações?

Sempre falo aqui nas colunas, que para se ter um resultado satisfatório em qualquer tratamento sempre é bom a associação de atividade física para ganho de massa muscular e/ou atividades aeróbicas.
Com essa associação o emagrecimento leva a perda de gordura, trazendo benefícios duradouros para a saúde e bem-estar.
O resultado sempre depende do quanto o cliente se empenha. E como já falei, outros procedimentos podem potencializar os resultados como Lipocavitação, Lipoenzimática, Carboxiterapia, I-lipo, dentre outros.


Serviço:

Thiago Martins
Rua Denner Cunha Peixoto, 11, Sala 516 - Buritis - BH
Contato: 31 3347-6008





Você pode gostar também!

0 comentários

RECEBER NOVIDADES

Obter um e-mail a cada novo post! Nunca iremos divulgar seu e-mail.