Ter uma planta em casa ajuda na saúde e bem-estar !

11:18


Você já experimentou ter um jardim em casa?  Não estou falando de jardins elaborados que dão trabalho a quem cuida (esses também podem trazem imenso prazer aos fiéis jardineiros). Estou falando de uma plantinha ou duas, um vasinho que seja, no cantinho de casa ou no parapeito do apartamento.  Para mim, ter uma plantinha não significa somente trazer verde para dentro da vida, ao contrário, é como aprender com algo vivo que cuidamos e que depois podemos ter o prazer de ver e colher pequenos frutos vindos diretos da nossa dedicação e atenção. 

Para quem gosta de cozinhar não há nada mais prazeroso do que poder beliscar a pontinha de um tomilho ou de um ramo de alecrim e dar aquele toque de aroma e sabor extra especiais a um prato que acabou de sair do forno de casa. Tudo bem se você costuma comprar comida pronta no supermercado e só usa o forno de microondas para descongelar aquela massa industrializada. Mas mesmo assim, a sua lazanha congelada pode ficar com bem menos cara e gosto de que foi feita em série em uma fábrica qualquer se você for até a sua janela e apanhar um pequeno ramo de manjericão da sua horta particular.  Basta jogar um pouco da erva por cima da comida, alí mesmo dentro da própria embalagem plástica em que veio, antes de levar tudo até a sala para ser devorada em frente a televisão.  Garanto que a sua comida vai se transformar em algo diferente, mais gostoso e bem mais prazeroso.

Além de melhorar a sua comida, ter algo verde como uma erva aromática dentro de casa pode ensinar muita coisa. Penso logo em três: plantar, cuidar e colher.  Ou melhor, plantar para ter o que cuidar, e para depois ter o prazer de colher.  Humm, dá trabalho?  Bem, tudo na vida dá um pouco de trabalho. Até mesmo postar uma foto no instagram ou no facebook, ou responder a um whatsapp, requer um pouco da nossa atenção, e sim, dá um pouco de trabalho.  Mas fazemos tanto essas e outras funções que elas acabam virando automáticas e consequentemente não pensamos duas vezes em batucar no celular para responder de imediato ao whats que acabou de apitar ou postar uma foto para eternizar e compartilhar aquele exato momento que estamos vivendo.  Então plantar e cuidar de algo verde pode dar até menos trabalho do que responder àquela mensagem chata de gente sem noção que insiste em perturbar nas piores horas.  As plantinhas ficam quietinhas no seu lugar, aguardando um pouquinho de água e luz, crescendo sem dar um pio, até a hora em que começam a crescer, abrir em flor, e produzir semente. Fácil e simples assim.

Plantar algo, para mim, é o mesmo que iniciar algo, e ter então um pequeno projeto verde.  Por exemplo, temos que escolher o espaço mais apopriado onde colocar o vasinho com a semente ou a muda ja pronta, a quantidade de sol e água ela vai precisar, e a frequência com a qual vamos ter que observá-la para que tudo corra bem no seu processo de crescimento.  Já cuidar é o mesmo que aprender a ter disciplina e paciência, coisas não muito fáceis de se encontrar hoje em dia quando tudo é praticamente instantâneo e depois de passados alguns minutos já ficaram obsoletos e caíram no completo esquecimento.  E finalmente temos o colher. Colher tem a capacidade de nos ensinar que dedicação nos dá retorno, e que os frutos de um pouco de atenção e cuidado não demoram muito a desabrochar se fizermos tudo direitinho.  

O mais importante disso tudo é que existe a possibilidade de muito se aprender com um simples vasinho de manjericão dentro de casa. Ele pode parecer apenas um pote de plástico cheio de terra com um galinho de nada. Ou pode ser um serzinho vivo que vai nos ensinando a cada dia virtudes que podemos carregar conosco do jardim para a vida. Tudo na verdade é uma questão de como enxergamos o que vivemos. É aquela velha história das duas visões que podemos ter sobre o copo com água até a sua metade. A pergunta é sempre: o que você enxerga no copo com água pela metade?  Uns logo dizem que o copo está meio vazio pois ainda falta metade para ficar completo. Outros já vêem o copo meio cheio pois já foi preenchido ao meio e so falta mais uma metade para que esteja completo. Nenhuma das duas observações é errada mas cada uma aponta para como o mesmo copo com água pela metade pode ser visto.  Ora de uma forma positiva, como algo em andamento para se chegar a plenitude, ora como algo negativo pois somente a metade do que deveria ter sido feito foi de fato executado.

Então tente arrumar um vasinho com um pouco de terra, jogue uma semente, regue, cuide e aguarde. Da terra nua vai brotar vida e dessa vida você vai colher seus frutos. E assim siga a vida: regando e colhendo. Seu copo nunca vai estar meio vazio mas sempre se enchendo de coisas boas. Uma ótima semana !


Por:Gustavo Dantas
Foto:Reprodução internet

Você pode gostar também!

0 comentários

RECEBER NOVIDADES

Obter um e-mail a cada novo post! Nunca iremos divulgar seu e-mail.